siga-nos!
Youtubeadicionar aos favoritosRSSPartilhar

Simpósio "Museus, Investigação e Educação"

17880505 1397702873619524 105067095435635846 o 1 710 2500
11 Abril 2017

Simpósio Museus, Educação e Investigação - três dias de partilha e entusiasmo.
Decorreu no Fórum Municipal Romeu Correia em Almada, entre os dias 6 a 8 de abril, de quinta-feira a sábado passados, o Simpósio Museus, Investigação & Educação. Este evento surgiu de uma organização conjunta do Museu de Arqueologia e Etnografia do Distrito de Setúbal (MAEDS), da AMRS (Associação de Munícipios da Região de Setúbal), dos Museus da Câmara Municipal de Almada, do Fórum Intermuseus do Distrito de Setúbal (FIDS), ICOM-Portugal, ICOM-CECA, Associação Portuguesa de Museologia (APOM) e Instituto Piaget de Almada.
O número de inscritos (220), de comunicações (36) e de posters (11) espelham bem o sucesso deste evento, que no primeiro dia, 6 de abril, ficou marcado pela sessão inaugural, que contou com a presença do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Almada (Joaquim Judas), do Presidente da Associação de Municípios da Região de Setúbal (Rui Garcia), da Comissão Organizadora do Simpósio (Joaquina Soares) e da Comissão Científica (Mário Moutinho). As sessões “Património e Museologia” - moderada por Miguel Feio, e “Museus e Colecções” – moderada por Mário Antas decorreram com grande entusiasmo. A conferência de Joan Santacana Mestre, da Universidade de Barcelona, “O Museu como educador. A didática do objecto.” constituiu um momento de reflexão dedicado à especificidade da comunicação museal. Ao fim do dia, a visita ao Museu da Cidade de Almada guiada pelo cenógrafo José Manuel Castanheira, incidiu sobre a exposição temporária em montagem, dedicada a “Um homem chamado Romeu Correia”. O primeiro dia do simpósio terminou com o jantar de boas-vindas oferecido pela Câmara Municipal de Almada.
No segundo dia, 7 de abril, as sessões: “Experiências educativas em espaço museológico” – moderada por Luís Pequito, e “Museus: da investigação à educação” – moderada por Joaquina Soares, decorreram novamente em uma sala Pablo Neruda com lotação esgotada. Na tarde deste dia, cerca de 50 participantes acompanharam ainda as visitas a recentes espaços museológicos, inaugurados em 2016 na Península de Setúbal. No Museu da Música Mecânica - Palmela, viveram-se as emoções que a música transporta aos séculos XVIII-XX, e no Museu Marítimo, em Sesimbra, reviveram-se as vivências dos homens do mar e conheceram-se as estratégias de conservação ambiental implementadas no Parque Marítimo Luís Saldanha.
No último dia, 8 de abril, assistiu-se à sessão “Museus: espaços de cidadania” – moderada por António Nabais, à conferência de encerramento proferida por Colette Dufresne-Tassé, da Universidade de Montréal e a uma sessão de posters descontraída e elucidativa. Em uma visita pós-congresso ao Museu Nacional de Arqueologia, os participantes foram surpreendidos pela peça de teatro “Portugal em miúdos”, apresentada pela Foco Lunar, com recurso a videomapping e a excelentes actores, proporcionando o momento mais divertido dos três dias de partilha e entusiasmo em que decorreu este encontro. A fechar com chave de ouro, Joan Santacana Mestre apresentou uma conferência dedicada ao património arqueológico com o título: “Duas museografias para a arqueologia.”