siga-nos!
Youtubeadicionar aos favoritosRSSPartilhar

Em defesa do serviço público de gestão de resíduos sólidos urbanos na Península de Setúbal

Ci 05julho2016 1 710 2500
2016/07/05

A AMRS - Associação de Municípios da Região de Setúbal, a Delegação Distrital de Setúbal da ANAFRE – Associação Nacional de Freguesias, a União de Sindicatos de Setúbal - USS/CGTP-IN, o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Sul - SITE-Sul, o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local – STAL, decidiram tomar posição conjunta em defesa do serviço público de gestão de resíduos sólidos urbanos na Península de Setúbal.

Em causa estão os efeitos da privatização da EGF – Empresa Geral de Fomento e a transformação de um serviço público ao serviço das populações, prestado pela AMARSUL, num negócio de milhões para o sector privado, assistindo-se à perspectiva do Conselho de Administração da AMARSUL, pela mão dos administradores indicados pela Mota-Engil, de distribuir dividendos no montante global acumulado de € 5.071.910 pelos acionistas, tendo os administradores indicados pelos municípios votado contra.

Deste modo este conjunto de entidades convocam uma Ação de Protesto Em defesa do serviço público de gestão de resíduos sólidos urbanos na Península de Setúbal, para o dia 8 de Julho, pelas 09:30, na Praça do Brasil, em Setúbal, apelando a toda a região para repudiar a decisão de distribuição de dividendos na AMARSUL, defendendo que estes devem ser reinvestidos na empresa, na melhoria dos serviços e das condições de trabalho, contribuindo para que o valor da tarifa não seja agravado, assumindo a recusa aos aumentos da tarifa que visem pura e simplesmente aumentar os lucros do acionista privado, manifestando o seu apoio aos trabalhadores da AMARSUL em defesa da empresa, dos seus direitos e condições de trabalho, procurando continuar a desenvolver ações tendentes à reversão da privatização da EGF, defendendo o serviço público de gestão de resíduos e a AMARSUL ao serviço das populações e da melhoria do ambiente na Península de Setúbal.

 

Documento da Conferência de Imprensa