siga-nos!
Youtubeadicionar aos favoritosRSSPartilhar

Quem Somos

AMRS - O todo é maior do que a soma das partes

Fruto da Revolução e das “Portas que Abril Abriu” nasce o Poder Local Democrático que cedo compreendeu a vontade e a necessidade de cooperar, de partilhar diferentes experiencias e de tomar nas suas mãos a construção de uma identidade regional.

Deste apelo à agregação das vontades num coletivo de identidade regional, as autarquias do Distrito de Setúbal dão origem, em 1983, à primeira Associação de Municípios do País: a, então, AMDS – Associação de Municípios do Distrito de Setúbal.

Duas décadas depois da sua fundação, passa a designar-se por Associação de Municípios da Região de Setúbal, fruto de alterações decorrentes de ações governativas, integrando atualmente 11 municípios do Distrito de Setúbal (Alcácer do Sal, Almada, Alcochete, Barreiro, Palmela, Moita, Montijo, Santiago do Cacém Seixal, Sesimbra, Setúbal).

Os primeiros passos foram dados no sentido do reforço do associativismo e da cultura no Distrito de Setúbal, seguidos pela constituição de diversos Grupos de Trabalho Intermunicipais, nos mais variados domínios, instando as autarquias da Região à participação ativa, à troca de experiencias, ao desenvolvimento de projetos comuns e partilhados, fator que veio a revelar-se um vetor fundamental do sucesso da atuação da Associação de Municípios.

Alicerçada numa estratégia regional, procurando uma maior eficácia e qualidade no trabalho das autarquias locais, a sigla PROMAAS (Programa de Modernização Administrativa das Autarquias do Distrito de Setúbal) assume na década de 90 uma relevância significativa na atividade da Associação de Municípios, desenvolvendo assim a formação profissional de milhares de trabalhadores autárquicos em novas tecnologias, qualidade e modernização administrativa.

Uma visão estratégica para a Região, tem sido contudo a mais importante “iniciativa” que a Associação de Municípios assumiu desde o seu início e que nas últimas décadas tomou forma com a decisão de promover a elaboração e implementação do Plano estratégico da Península de Setúbal – PEDEPES, envolvendo os municípios e os atores sociais relevante a sua maior relevância. Este documento que pretende servir de base orientadora aos agentes económicos, sociais e culturais da região, na construção de um desenvolvimento sustentado e integrado da Região para os próximos anos tem vindo a ser debatido, construído e reconstruido através da participação dos diversos agentes regionais assumindo a AMRS e os seus associados um papel de dinamizador em todo o processo.

O Setúbal Península Digital, projeto que integra sete municípios do Distrito de Setúbal, foi e continua a ser um salto qualitativo, indispensável, para a modernidade das autarquias e da Região e significativo para a incessante procura de trazer à sociedade, novas e mais simples forma de interação com os municípios recorrendo à internet e às funcionalidades dos sites\serviços municipais.

No final de 2014, a AMRS procedeu à aceitação da universalidade de bens, direitos e obrigações da Assembleia Distrital de Setúbal, dando corpo ao amplo consenso que esta proposta mereceu nos órgãos dos municípios, Câmaras e Assembleias Municipais. Neste âmbito destaca-se o MAEDS - Museu de Arqueologia e Etnografia do Distrito de Setúbal, o seu trabalho científico e pedagógico, o seu espólio, os seus trabalhadores, um património que se pretendeu acautelar e manter sob o espectro dos municípios, através da sua Associação, assumindo o compromisso de continuar a prestar este serviço público e a aprofundar o estudo e o conhecimento da ocupação humana da Região de Setúbal ao longo da história.