siga-nos!
Youtubeadicionar aos favoritosRSSPartilhar

Península de Setúbal reclama maior equidade na distribuição dos Fundos Europeus

Sem titulo 1 710 2500
2021/02/10

A AMRS - Associação de Municípios da Região de Setúbal, constituída pelos municípios de Almada, Alcácer do Sal, Alcochete, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Santiago do Cacém, Seixal, Sesimbra, Setúbal, a Associação de Agricultores do Distrito de Setúbal, a Associação de Comercio, Industria, Serviços e Turismo do Distrito de Setúbal, a AISET - Associação da Indústria da Península de Setúbal, a Cáritas Diocesanas de Setúbal, a CPPMEConfederação Portuguesa das Micro, Pequenas e Médias Empresas, a Delegação Distrital de Setúbal da ANAFRE, o MURPIFederação Distrital de Setúbal de Reformados Pensionistas e Idosos, o Instituto Politécnico de Setúbal, a Mútua dos Pescadores, a UGTUnião Geral de Trabalhadores Setúbal, a União de Sindicatos de Setúbal/CGTP-IN e a União Distrital de Setúbal Instituições Particulares de Solidariedade Social vêm denunciando que, por falta de equidade na distribuição dos Fundos Estruturais Europeus, a Região de Setúbal tem sido fortemente prejudicada.

A Península de Setúbal ao longo de décadas, desempenhou um papel fundamental no desenvolvimento económico do país, e embora tenha capacidade instalada e vontade para incrementar o seu contributo, tem sentido ao longo dos anos, por falta de respostas adequadas quanto à distribuição de Fundos Estruturais, a impossibilidade de fazê-lo.

A AMRS, em conjunto com nove entidades da Região tomam posição conjunta sobre a definição de critérios justos na distribuição dos Fundos Estruturais Europeus, apontando como linhas essenciais para a reposição da justiça e equidade de tratamento para com as populações e instituições da Península de Setúbal.

Consulte na íntegra esta tomada de posição.